segunda-feira, 27 de abril de 2009

Silene uniflora cratericola - Uma espécie única

Como ja referido anteriormente neste blog, a Montanha do Pico constitui um ecossistema importantíssimo no panorama biológico e geológico da nossa região e do nosso país, sendo, por exemplo o unico local nos Açores onde se podem encontrar habitats alpinos e sub-alpinos.


Felizmente esta riqueza é protegida por lei, sendo a Montanha uma Reserva Natural e uma zona SIC da Rede Natura 2000.


Este post é exactamente ácerca de um dos "tesouros" naturais que esta montanha comporta, a Silene uniflora cratericola.


Embora muito pouco conhecida, esta é uma espécie muito importante da flora açoreana, pelo facto de esta só ser encontrada no interior da cratera-poço que caracteriza o cume da montanha do Pico.


Esta é uma sub-espécie de uma planta bastante comum, a Silene uniflora maritima, que, curiosamente, é uma planta costeira com uma amplitude biológica bastante baixa (até aos 50 metros de altitude).


Esta espécie ainda carece de um estudo mais aprofundado e o seu estatuto taxonómico ainda é um pouco incerto, mas é urgente que seja devidamente protegida (o seu estatuto de protecção limita-se às restrições da zona SIC da Montanha), pois as zonas da cratera onde se encontram os maiores núcleos, são geralmente as que são utilizadas pelos montanhistas para montar acampamento.


Esta é uma espécie muito resistente, superando os meses de inverso enterrada sob alguns metros de neve e gelo, rebentando no final da primavera (meados de Maio) e florescendo em meados de Agosto. É de salientar que mesmo em Finais de Julho/Agosto, a temperatura no cume pode subir aos 35/40ºC durante o dia e descer até aos 3/4ºC durante a noite. Durante os restantes meses do ano a temperatura de noite atinge mesmo valores negativos.


Espécie: Silene uniflora cratericola


Nome Comum: Não possui

Família: Caryophyllaceae

Distribuição: Cratera da Montanha do Pico, Ilha do Pico

Caracterização: Endémica dos Açores

Descrição: Planta glabra, até 25cm de altura, folhas lanceoladas, flores brancas solitárias ou agrupadas em 2 ou em 4. Sub-espécie de Silene uniflora maritima.

Surge esparsamente na Cratera da Montanha do Pico durante os meses de verão.


1 comentário:

geocrusoe disse...

ahh, agora chama-se assim... estes biólogos andam-me sempre a desactualizar-me ao nível taxonómico! ;)